Outubro Rosa: como a educação financeira é importante na prevenção do câncer

Outubro Rosa: como a educação financeira é importante na prevenção do câncer

Outubro Rosa, prevenção do câncer de mama e finanças. Conheça a relação entre esses temas e como a educação financeira contribui para a prevenção e superação da doença

Você já ouviu falar do câncer de mama e o Outubro Rosa, mas sabe de verdade o que significa e por que é importante para você?

Talvez você já tenha tido alguém próximo de você que foi diagnosticado com câncer de mama – uma doença que dá muito medo e da qual queremos ficar bem longe. Mas você sabe, ao certo, como se prevenir e como lidar com as pessoas que têm o diagnóstico?

O Outubro Rosa é um movimento que vem crescendo e ocorre no mês de outubro. A ideia é alertar e conscientizar a população para os cuidados de prevenção e diagnóstico precoce do Câncer de Mama.

Depois do câncer de pele, o câncer de mama é o mais comum entre as mulheres, representando cerca de 28% dos novos casos a cada ano.

O Inca (Instituto Nacional do Câncer) indica que temos 59,7 mil novos casos por ano e o índice de cura é bom, quando diagnosticado em sua fase inicial. Por isso o diagnóstico precoce, com o tumor menor que 1 cm, é tão importante para aumentar as chances de cura. O câncer de mama também atinge homens, em uma proporção menor, em cerca de 1% dos casos.

Como é o diagnóstico?

Tive câncer de mama duas vezes. Na primeira vez eu tinha 35 anos e senti um nódulo no seio no autoexame. Liguei para o meu médico, fiz vários exames até o diagnóstico.

O exame mais indicado para o diagnóstico precoce é a mamografia e ele deve ser realizado anualmente a partir de 40 anos de idade. Mas se você tem casos na família é indicado começar com 35 anos. Quando senti o nódulo, eu estava com a consulta marcada para começar a mamografia, pois minha mãe também teve câncer de mama.

Na mamografia foi identificada uma suspeita e fiz uma punção onde foi confirmado o diagnóstico. Meu tumor tinha 2,6 cm; quando sentimos no toque, já está em um estágio mais avançado. Nos exames de imagem é possível detectar o tumor mais no início. Depois vieram o tratamento, a cirurgia, a quimioterapia e a radioterapia.

O segundo câncer foi identificado em exames de rotina, na ressonância magnética. Dessa vez foi bem no começo, quando o tumor estava com menos de 2 milímetros, e era de outro tipo e não uma metástase. Metástase é quando o primeiro câncer volta, ou seja, ele não foi embora com o tratamento. Então ter o segundo de um outro tipo, era melhor do que ter metástase.

É incrível como na vida, por pior que pareça o momento que você está, sempre tem um lado bom!

A Nath conversou com a Vivi sobre a importância da educação financeira neste vídeo.

Como se prevenir?

A origem do câncer é uma soma de fatores e não existe ainda uma origem única definida. Sabe como é, a medicina não é igual a matemática!

Entretanto existem três fatores importantes na prevenção, segundo escreveu David Servan-Shreiber, no livro “Anti-Câncer: prevenir e vencer usando nossas defesas naturais”.

  1. Alimentação: o controle do peso e a alimentação equilibrada com vegetais e frutas é fundamental para trazer uma boa base para as células que estão sempre se renovando.
  2. Atividade física: a atividade física faz com que seu corpo absorva mais oxigênio fazendo com que seu sistema circulatório leve oxigênio a todas as células. Células com bom nível de oxigênio não desenvolvem câncer.
  3. Emoções: equilibrar as emoções faz com que seu corpo elimine emoções tóxicas. Pois as emoções também servem de “alimento” para nossas células.
Como o equilíbrio financeiro contribui com a prevenção do câncer?

O equilíbrio financeiro e a reserva de emergência são fundamentais tanto na prevenção quanto na superação da doença. Vou explicar melhor!

Problemas financeiros e dívidas trazem consequências, como a perda de sono e ansiedade, que levam a pessoa a ter problemas de saúde. Então ter as finanças equilibradas é importante para prevenir qualquer doença e o câncer também.

Já a reserva de emergência é fundamental na superação do diagnóstico. No meu caso, foi o que me deu liberdade para escolher o médico que fez minha cirurgia e também me deu segurança para pedir o divórcio quando o tratamento terminou.

Recebo depoimentos de muitas mulheres que não podem fazer as mesmas escolhas por não se sentirem financeiramente estáveis para dar esse passo. É muito triste se manter em uma relação por essa questão, concorda?

Vale a pena ter seguro de vida?

Seguro de vida com cobertura de doenças graves de seguradoras confiáveis é uma boa! Eu fiz meu seguro de vida com essa cobertura quando minha filha nasceu. Contudo, alguns meses antes do meu diagnóstico, eu perdi o seguro.

Eu pagava com débito no cartão de crédito para juntar pontos. Entretanto meu cartão foi clonado, bloqueado, e o e-mail da seguradora para cadastrar o novo cartão nunca chegou. Em meio a correria, veio o diagnóstico antes de conseguir retomar o seguro. Foi bem difícil não contar com essa cobertura naquele momento.

Então, dessa forma, aprendi a nunca colocar no cartão de crédito contas críticas, como seguro de vida e plano de saúde. Coloque direto em débito da sua conta corrente!

Como você pode contribuir?

O primeiro ponto é perder o medo de falar sobre o câncer. O conhecimento, a prevenção e o diagnóstico precoce é o melhor caminho para a cura.

O apoio e amor dos familiares é fundamental!

Então fique próximo caso você tenha alguém próximo que tem o diagnóstico. Ter o apoio e o amor do meu segundo marido e da minha filha foi fundamental para minha superação.