Médicos educadores

Médicos educadores

No dia 05 de agosto é celebrado no Brasil o Dia Nacional da Saúde, data essa que foi escolhida para homenagear o Dr. Oswaldo Cruz, médico, cientista, epidemiologista e sanitarista, com contribuições fundamentais no campo da saúde, as quais tem repercussões até os dias de hoje.

Oswaldo Cruz, e tantos outros profissionais que são referência histórica para boas práticas, não foram apenas intelectuais com alto nível técnico dentro de suas áreas, mas também foram educadores.

A medicina além de ciência, também é arte. Cuidar de pessoas requer mais que apenas conhecimentos técnicos, exige conexão entre um ser humano e outro. Sob essa ótica, fica evidente que a era da medicina impositiva acabou, dando início a era dos médicos educadores, cuja competência vai além da conduta técnica, transcende para a conduta do empoderamento, ensinando o paciente sobre si mesmo e tornando-o protagonista do seu próprio cuidado.

No budismo, a ignorância é definida como uma das três causas do sofrimento humano. O médico deve ensinar, e tal ato é parte fundamental do cuidado. Livrar o paciente da ignorância frente a seu próprio corpo, é um remédio, o qual o médico nunca poderá deixar de prescrever.

Vamos aproveitar os ventos da humanização nos serviços de saúde, e refletir, como podemos empoderar nossos pacientes, torná-los mais felizes, minimizando suas fontes de sofrimento. Vamos educar.

Dr. Eduardo A. M. Cançado
Médico do Trabalho – RQE: 70.272
CRM-SP: 157.227